BGS 2017 | Jogos Indies

Nem só de blockbusters e grandes produtoras vive a BGS. Em todas as edições, as produtoras independentes e/ou pequenas sempre tiveram seu espaço e nessa edição não poderia ser diferente. De puzzle a jogos de plataforma, passando por jogos para mobile, tivemos ótimos títulos sendo demonstrados.

Eu, particularmente, sou um entusiasta de jogos indies, principalmente de produtoras brasileiras. Sabemos como é complicado produzir um jogo, principalmente num país como o nosso, com tão pouco incentivo. Por isso, trago para vocês os jogos que, na minha opinião, mais se destacaram na feira.

BGS 2017 | Jogos Indies

Zaaljinn: Wrath of Elementals

Eu sou apaixonado por jogos de plataforma. Desde moleque eu curtia os desafios que eles proporcionavam. Com o passar dos anos, o gênero foi ganhando cada vez menos títulos. Coube às produtoras menores nos trazer essas doses de nostalgia, com jogos (muitas vezes excelentes) do gênero. É o caso de Zaaljinn: Wrath of Elementals.

No jogo, controlamos o jovem Zaal, o único humano que sobreviveu à uma devastação provocada por monstros elementais. Na sua luta por sobrevivência, o garoto encontra uma manopla que abriga o espírito Jhin, uma entidade que permite que Zaal controle elementos como fogo, gelo e eletricidade. Juntos, eles terão a missão de restaurar o equilíbrio do mundo.

O visual do jogo é belíssimo, remetendo a arte de desenhos como Avatar. A jogabilidade me lembrou demais jogos como Megamen, mas com combos e combinações mais ousadas e dinâmicas. A versão de testes apresentava um ou outro probleminha de resposta, principalmente nos pulos. Problemas esses que serão consertados e refinados, segundo os desenvolvedores.

É gratificante demais ver um game de tanta qualidade sendo produzido nacionalmente. Para mais infos e ficarem por dentro da data do lançamento da demo do game, acessem www.zaaljinn.com.

BGS 2017 | Jogos Indies

Until Dead: Think to Survive

Jogos mobile tem sido cada vez melhores produzidos, acompanhando a evolução dos aparelhos. Until Dead é um grande exemplo disso. O game foi eleito o Melhor Jogo Mobile no Indie Prize 2017, maior premiação de jogos indies do mundo, realizada em Seattle, EUA. Só isso já é motivo suficiente para indicar o game, mas vamos muito mais além.

O game se passa no ano de 2022. O mundo foi tomado por uma grave doença, tornando as pessoas em uma espécie de zumbi. Controlamos o detetive John Mur, um dos sobreviventes. No decorrer das fases, temos que ajudar John a encontrar pistas para solucionar o caos no qual o mundo se tornou. Nada muito inovador não é mesmo? Mas é na jogabilidade e no visual que o game se destaca.

Com um ar retrô, meio noir, Until Dead remete diretamente ao cinema da década de 30. Toda a sua arte foi criada de forma manual, dando um visual único e marcante ao game. O game é todo em preto e branco, como as grandes obras de Frank Miller. Menos o sangue, que brilha em vermelho, em mais uma homenagem ao autor de Sin City.

A jogabilidade é em terceira pessoa, com uma visão que lembra um jogo de tabuleiro. Baseada em turnos, todos os seus passos devem ser bem calculados pois um encontro frente a frente com um zumbi é fatal. Pega-los desprevenidos é o único jeito de mata-los sem sofrer danos. Para isso, o jogador vai ter que pensar bastante no caminho a fazer, colocando obstáculos e armadilhas para não ser pego pelos inimigos.

O game, desenvolvido pela Monomyto tem previsão de lançamento para Janeiro de 2018, para iOS e Android.

BGS 2017 | Jogos Indies

G.U.T.S.

De todos os games presentes na área indie, o que mais chamou a atenção foi G.U.T.S.. Não propriamente por sua qualidade (mesmo o jogo sendo ótimo) mas por sua história e jogabilidade. O game se passa num futuro próximo, onde foi descoberto que as pessoas mais calmas assistindo conteúdos violentos na TV. Com isso, o principal programa de reality show se tornou um onde pessoas de diferentes tipos lutam entre si, ganhando quem conseguir desmembrar o oponente completamente. Isso mesmo.

O jogo é um game de luta um contra um. Não possuí barra de vida e o jogador vence quando consegue desmembrar completamente o adversário. Só isso já chama atenção, mas o game da produtora paulistana Flux vai além. O jogo conta com um ótimo sistema de combate, fácil de dominar e com vantagens conforme você é desmembrado. Você, quando perde as pernas, não consegue executar certos movimentos porém ganha habilidades especiais com os braços, para compensar. Então mesmo você sendo um pequeno cotoco, ainda pode reverter a luta.

O game irá possuir modo online, história e multiplayer local e tem data de lançamento para de 31 de Outubro de 2017, dia de Helloween nos  EUA, para PC. As versões de Xbox One e PS4 estão previstas para 2018.

 

 

Se inscreva em nosso canal!

Curta nossa fanpage

Últimos Posts
Good Omens | Crítica
  • 29 de novembro de 2019
Ford vs Ferrari | Crítica
  • 28 de novembro de 2019
Capitã Marvel | Crítica
  • 10 de março de 2019
FIFA 19 | Draft FUT Online
  • 30 de novembro de 2018
Red Dead Redemption 2 – O melhor jogo da minha vida
Login
Loading...
Sign Up

New membership are not allowed.

Loading...