Critica | Alien Covenant

Sabe quando você tem um mau pressentimento? Aquela sensação de algo ruim está por vir? Bem, foi exatamente essa a minha reação quando anunciaram o mais novo filme da franquia de Alien de Ridley Scott. Quase que involuntariamente, meu cérebro se incomodou ao ver aquela fonte característica dos cartazes da série de filmes assustadores. Não se deve mexer em algo tão icônico.

Já haviam cometido um erro cabal com o pavoroso Prometheus e agora mais essa? Meu coração não poderia suportar. Mas como bom cinéfilo (e crédulo) que sou, fui assistir e conto agora para vocês o que achei do filme.

Critica | Alien Covenant

Roteiro confuso

O filme se passa aproximadamente 10 anos após os eventos de Prometheus, mostrando uma expedição de colonização para a “Nova Terra”. Mas obviamente existem alguns problemas de percurso e a nave muda sua rota (nesse caso propositalmente por ordem de seu capitão) para um planeta, até então, não conhecido. E lá que todo o grande desenrolar do filme ocorre. Entre avanços e freios de ritmo, o roteiro peca em vários aspectos.

Muitos diálogos desnecessariamente longos, escolhas muito óbvias e o que eu considero uma falha enorme (principalmente para um filme de ficção científica): não deixar o espectador pensar. Em vários momentos (vários mesmo!) as cenas te dão total noção do plot, mas ele é jogado na sua cara e da pior forma possível, em diálogos com perguntas e respostas. Me espantou negativamente que Ridley Scott deixou passar esse tipo de roteiro para um franquia que tem como característica os plots impensáveis e todo o suspense natural que a história passa. Tudo é tão banalizado que faz com que o espectador questione a própria inteligência.

Critica | Alien Covenant

Atuações abaixo da crítica

Se o roteiro deixa a desejar em vários aspectos, as atuações não fogem a regra. Katherine Waterston (a protagonista Daniels) tem uma atuação de extremos. Quando é emocional, é demais. Quando é fria, é por demais também. O famoso caso de “overacting”. Isso “grita” aos olhos principalmente nas cenas onde existem outros personagens interagindo diretamente com ela. Michael Fassbender novamente entrou numa barca furada. Não bastasse o fiasco de Prometheus, Fassbender repete a dose agora fazendo dois personagens e ai vemos como um ótimo ator também comete deslizes. É praticamente impossível diferenciar um personagem do outro. Nada, absolutamente nada que eles façam pode ser usado como característica individual. Mas mesmo assim nós sabemos exatamente quem é um ou o outro por que, novamente, o roteirista te joga todas as respostas sem ao menos nos dar o fator da dúvida.

Nem tudo é ruim

O filme realmente é ruim, não vale o valor do ingresso mas como diz o ditado “devemos dar à Cesar o que é de Cesar”. Os efeitos especiais são belíssimos, assim como a fotografia que acompanha o ritmo do filme com maestria (mesmo oscilando demais). Algumas boas referencias em relação ao Alien – o 8º Passageiro certamente arrancaram sorrisos dos mais nostálgicos. Mas fica somente por ai. Muito pouco para um filme que carrega no nome uma franquia de enorme sucesso até os dias de hoje.

Critica | Alien Covenant

Resumo final

Alien Covenant não é bom, longe disso. O filme traz os mesmíssimos erros de Prometheus e da novo “corpo” a eles. Roteiro com vários buracos, erros de continuidade, diálogos desnecessários e o abuso do “jump scare” empobrecem o filme enormemente. Ridley Scott passou longe de acertar a mão ao nos trazer um filme de ação óbvia e pouco convincente, com cenas que beiram o ridículo. Não percam seu tempo como eu perdi e guardem seu precioso dinheiro para vindouras estreias.

Se inscreva em nosso canal!

Curta nossa fanpage

Últimos Posts
Good Omens | Crítica
  • 29 de novembro de 2019
Ford vs Ferrari | Crítica
  • 28 de novembro de 2019
Capitã Marvel | Crítica
  • 10 de março de 2019
FIFA 19 | Draft FUT Online
  • 30 de novembro de 2018
Red Dead Redemption 2 – O melhor jogo da minha vida
Login
Loading...
Sign Up

New membership are not allowed.

Loading...