Masquerada: Songs and Shadows

Um universo complexo, mas muito bem elaborado é o cenário desse jogo envolvente e inovador. Masquerada: Songs and Shadows, da Witching Hour Studios, acontece num mundo de fantasia muito com forte influência dos tempos da Renascença Italiana, mais especificamente em Veneza, onde as máscaras são muito tradicionais.

No jogo, as mascherines são itens mágicos e que dão habilidades para quem as usa.

Em um visual muito bacana, o jogo é extremamente linear e pode frustrar alguns jogadores mais acostumados aos recentes jogos de mundo aberto. Você simplesmente segue a história e não tem muito o que explorar por conta própria.

Porém, durante toda a condução, a história vai se aprofundando e ganhando uma complexidade interessante. Quando você menos perceber, já estará completamente envolvido.

Masquerada: Songs and Shadows

A visão isométrica é muito similar aos consagrados Baldur’s Gate e Diablo e a mecânica de lutas também é bem similar, e aqui talvez esteja a minha única grande crítica ao jogo.

O sistema de batalha é um pouco confuso. Tive certa dificuldade em identificar os inimigos, seu nível de vida e a direção em que minhas habilidades seriam utilizadas. E assim, os momentos de luta tornaram-se os menos atrativos durante toda a minha experiência.

Vale o destaque de que é possível pausar as lutas para traçar a melhor estratégia com a sua equipe (sim, você pode controlar a sua party), e analisar qual a melhor maneira de vencer os duelos. Um recurso interessante, mas que pode não agradar os jogadores menos acostumados aos densos jogos de estratégia.

Eu sou um cara que preza muito mais pela história do que pela jogabilidade em si, e talvez por isso, eu ainda considere Masquerada um bom jogo. No que ele peca nas lutas, acerta em cheio em enredo e narrativa.

O tutorial serve como um ótimo prefácio. Os primeiros momentos são bem confusos. Mas é bem bacana ver como o desenrolar da história vai tornando as coisas mais familiares. São muitos nomes, personagens, lugares, guildas e itens para aprender, mas não tenha pressa. O jogo vai te conduzir a tudo isso com maestria.

Em todo caso, se precisar de algum reforço, é só acessar uma espécia de “enciclopédia” onde você tem as informações sobre tudo que você viu, aprendeu e visitou até então.

Masquerada: Songs and Shadows

Durante o jogo, você assume o papel de Cicero Gavar, um rapaz que foi banido de Citte del Ombre após seu irmão ter liderado um grupo revolucionário que lutava contra a desigualdade social e a corrupção do Pretório e que culminou com a sua morte.

Convocado para retornar ao país, Cicero recebe uma missão intrigante: ajudar nas investigações do raptomisterioso do diplomata Razitof Azrus, um velho amigo seu.

A trilha sonora ajuda na ambientação, mas o destaque com certeza vai para as dublagens das falas dos personagens.

Vozes e interpretações muito interessantes e que merecem destaque, mesmo que em inglês. O jogo é todo legendado em português, o que ajuda bastante também.

Conclusão

Em suma, Masquerada: Songs and Shadows apresenta um universo rico e cativante com uma narrativa linear que desperta a vontade em saber mais, conhecer mais, descobrir mais. As batalhas não me agradaram. Mas acredito que isso seja um problema muito mais do meu gosto do que do jogo em si.

De qualquer forma, vale a pena pela história que o jogo conta.

Se inscreva em nosso canal!

Curta nossa fanpage

Últimos Posts
Good Omens | Crítica
  • 29 de novembro de 2019
Ford vs Ferrari | Crítica
  • 28 de novembro de 2019
Capitã Marvel | Crítica
  • 10 de março de 2019
FIFA 19 | Draft FUT Online
  • 30 de novembro de 2018
Red Dead Redemption 2 – O melhor jogo da minha vida
Login
Loading...
Sign Up

New membership are not allowed.

Loading...