Blame!, filme original da Netflix, no "O que assistir na Netflix?"!

O que assistir na Netflix? #1 – Blame!

Esta nova série é para você que quer receber indicações do que assistir na Netflix! Os posts criados com o “selo” desta matéria serão sempre uma pequena crítica para situar o leitor sobre a história da série/filme. Não serão apenas indicações com nota elevadas, mas conteúdos de podem ser de interesse de vocês. Para iniciar a série, falaremos sobre um recente lançamento: Blame!

Criado por Tsutomu Nihei, Blame! se passa em um futuro distópico, não sendo possível saber quantos anos a frente da nossa época. Por conta de um contágio, os humanos perderam o controle da inteligência artificial (IA) responsável por manter e proteger as cidades, e o mundo tornou-se um lugar devastado. As máquinas tomaram conta de toda superfície do planeta, construindo mega estruturas que são constantemente aperfeiçoadas. Para piorar, a IA considera os humanos uma ameaça ao ambiente e os extermina imediatamente utilizando androides.

Os poucos humanos que restaram vivem em pequenas vilas, longe do alcance das máquinas. Porém, por conta da escassez de comida, alguns seguranças conhecidos como Electro-Fishers, equipados com armaduras e um rifle que dispara lanças, se arriscam e saem em exploração, em busca de alimento.

Visual fantástico, enredo nem tanto

A história começa mostrando Zuru, uma jovem moradora da vila, que reúne alguns amigos e sai em busca de comida. Apesar do despreparo, o desespero faz com que os jovens avancem para um local extremamente perigoso. Tudo começa a dar errado quando eles são detectados pela IA e os exterminadores entram em ação. Mas um misterioso homem chamado Killy, munido de uma arma poderosa chamada emissor de feixe gravitacional, surge e elimina os androides facilmente. A missão de Killy é encontrar um gene humano, o “Gene Terminal de Rede”. Com isso, ele poderia se conectar à Netsphere, responsável por controlar a IA, retomar o controle das cidades e livrar o mundo da destruição. Nosso protagonista decide então ajudar a vila e procurar o gene.

O enredo era muito promissor. Apesar de ser baseado no ótimo mangá, a história de Blame! não consegue se sustentar e prender o espectador. Um dos pontos fracos, sem dúvidas, são os personagens. É quase improvável criar simpatia por algum deles e quando morrem, você praticamente não irá sentir falta. Killy quase não tem falas, mas é de certa forma compreensível por conta de quem ele é. Só que isso incomoda quando os outros personagens não conseguem “segurar a barra”.

Em compensação, o visual do filme é FANTÁSTICO (sim, com caixa alta e no grito)! A trilha sonora é bem executada, e durante a luta final, dá uma ótima dramaticidade à cena.

Em 1h45 de filme, Blame! consegue ser um produto com muito potencial, mas mal executado. E porque assistir? Vale a pena pelo seu visual e para você que gosta de conteúdos sobre o relacionamento homem-máquina.

Enredo5
Construção de personagens5
Visual10
Trilha sonora8
O enredo não se sustenta e acaba não enaltecendo os personagens, mas vale a pena pelo visual.
6.5

Compartilhe!

Saulo Martins

Saulo Martins

Pai, Designer e Gamer. Vai escrevendo sua opinião sobre as coisas enquanto arruma um tempo para ler alguns livros e jogar League of Legends.