As melhores aberturas de 007

Sempre próximo ao lançamento de um novo filme da série 007, fico ansioso para saber como vai ser a abertura, qual vai ser a música-tema e a inspiração visual. Selecionei três aberturas que, em minha humilde opinião, são as melhores, nos dois quesitos que citei: música e design de abertura.

Apesar do meu carinho especial pelos filmes lançados quando eu era criança/adolescente (os primeiros que vi foram Licença para Matar e Goldeneye), eles não entraram nessa lista.

Dr. No (1962)

Acho que seria injusto colocar qualquer outra abertura como a primeira da minha lista. O primeiro filme não só apresentou 007 ao mundo cinematográfico, como também a sua emblemática música-tema. Em relação ao design, a simplicidade das formas básicas usadas na abertura, como círculos e retângulos, e cores como vermelho, azul, verde, amarelo e rosa, dão um tom elegante (tudo bem que lá para o fim tudo muda…).

Cassino Royale

Em 2006, um reboot da série foi anunciado, apresentando Daniel Craig como James Bond. Vários protestos rolaram na internet por conta dessa contratação, já que, diferentemente de seus antecessores ele não se encaixava, de acordo com os protestos, na imagem do Bond alto e moreno. Por fim, o filme foi bem recebido pelo público, apresentando um Bond diferente dos anteriores. Alguns críticos na época avaliaram a atuação de Craig como o primeiro ator realmente incorporar o James Bond original de Ian Fleming nos livros: irônico, brutal e frio.

Em relação à abertura, a música de Chris Cornell, You Know My Name, trouxe exatamente esse tom brutal, mas sem perder a elegância por conta dos elementos visuais, que transformaram a tela do cinema em uma explosão de cores e símbolos relacionados a Cassinos, como balas em forma de Copas saindo das pistolas (e podemos ver uma Walther PPK, a icônica pistola utilizada por 007, no meio delas). Outro elemento da abertura são as lutas transformadas também em desenho vetoriais, que é o uso de primitivas geométricas como pontos, linhas, curvas e formas ou polígonos.

Skyfall

O filme foi lançado em 2012, ano que 007 completou 50 anos na telona. Vemos um Bond que chegou ao posto de melhor agente da MI6 e homem de confiança de M. É um filme que foca bastante no passado de 007.

Em uma missão, Bond é alvejado no ombro e cai em um rio. Então, a abertura se inicia. Dessa vez a música ficou a cargo de Adele e o visual se passa dentro da água, mostrando imagens espelhadas, símbolos de cenários que aparecem no filme e uma montagem bem interessante de Bond atirando em suas sombras (como se ele estivesse lutando contra si, seu passado e traumas).

Bônus

007: Blood Stone

Não posso deixar de lado aberturas dos jogos de 007. Blood Stone, jogo lançado em 2010 para PlayStation 3, Xbox 360 e PC. O jogo tem uma abertura não tão bem trabalhada quanto os filmes. Obviamente eles contam com um orçamento muito maior, claro. Mas ainda assim tem qualidade. Muitos diamantes e, novamente, as lutas em desenhos vetoriais (como em Cassino Royale) explodem na tela. Mas o destaque fica para a música I’ll take it all de Joss Stone.

Se inscreva em nosso canal!

Curta nossa fanpage

Últimos Posts
Good Omens | Crítica
  • 29 de novembro de 2019
Ford vs Ferrari | Crítica
  • 28 de novembro de 2019
Capitã Marvel | Crítica
  • 10 de março de 2019
FIFA 19 | Draft FUT Online
  • 30 de novembro de 2018
Red Dead Redemption 2 – O melhor jogo da minha vida
Login
Loading...
Sign Up

New membership are not allowed.

Loading...