O Brasil é uma potência mundial no League of Legends?

Final de semana passado rolou as finais do Rift Rivals, desafio entre regiões de League of Legends. O CBLOL, representado por Red Canids e Keyd Stars teve pela frente os times da LatAm Norte e Sul. Era um desafio de “regiões”, portanto, a pontuação das duas equipes de cada região era somada. O CBLOL se sagrou campeão, mas com extrema dificuldade. Mérito dos adversários ou incompetência nossa?

O Brasil é uma potência mundial no League of Legends?

Não somos isso tudo

Primeiro ponto que gostaria de destacar, de cara, é que não somos tudo isso. Muitas vezes vemos os jogos do CBLOL, vemos ótimas jogadas e parece que podemos bater de frente com (quase) qualquer equipe do mundo, mas isso é pura ilusão. E o Rift Rivals mostrou isso com bastante clareza.

Em muitas partidas, vimos tanto a Red Canids quanto a Keyd Stars não sabendo punir erros e jogadas até infantis dos adversários. Isso é impensável quando avaliamos equipes de níveis mais altos, como as asiáticas.  A grande verdade é que não temos essa qualidade toda. Isso salta aos olhos em vários momentos, principalmente em team fights e macroplays. Em rota, temos alguns (pouquíssimos) players que até poderiam se arriscar em outras ligas. E isso é muito pouco para uma região com o nosso nível de investimento e incentivo.

O Brasil é uma potência mundial no League of Legends?

Como podemos melhorar?

Um dos principais pontos que deve ser melhorado é a personalidade das equipes. Defender mais o próprio estilo de gameplay, as decisões. Vejo uma falta de personalidade enorme nos players, principalmente em competições internacionais. Quando você confia nos seus picks e decisões durante a partida, a tendência é que consiga tomar melhores decisões caso seja surpreendido, pois tem total noção do quanto pode extrair de cada composição que tem na mão e até onde pode avançar ou recuar.

Outro ponto primordial é a variedade de campeões. Muitas vezes vejo os players pickarem certos campeões somente por estarem no meta, tendo um rendimento muito abaixo do esperado com eles. Essa limitação na “Champion pool” é um ponto muito fraco em competições de alto nível. Faz com que os picks fiquem previsíveis, facilmente counteráveis, estragando qualquer possibilidade de surpresa. Acho muito mais vantagem apostar em um campeão meio fora do meta mas que eles dominem do que irem pro meta rendendo abaixo do normal.

O Brasil é uma potência mundial no League of Legends?

Resumo final

Torço e muito para que o Brasil cresça no cenário de League of Legends, mas não vejo isso num futuro próximo. Não vejo essa urgência de mudança em dirigentes e jogadores, muito passivos e sempre com “motivos” para desempenhos fracos e derrotas acachapantes. Enquanto não enxergarem a própria culpa, nunca deixarão de ser meros participantes em competições internacionais.

Se inscreva em nosso canal!

Curta nossa fanpage

Últimos Posts
Good Omens | Crítica
  • 29 de novembro de 2019
Ford vs Ferrari | Crítica
  • 28 de novembro de 2019
Capitã Marvel | Crítica
  • 10 de março de 2019
FIFA 19 | Draft FUT Online
  • 30 de novembro de 2018
Red Dead Redemption 2 – O melhor jogo da minha vida
Login
Loading...
Sign Up

New membership are not allowed.

Loading...