Ford vs Ferrari | Crítica

Asfalto. Velocidade. Carros potentes. Quando se olha para o título desse filme, creio que são essas coisas que nos vem a cabeça, não é? Pois erramos feio, erramos rude. Ford vs Ferrari surpreende em vários aspectos, principalmente na forma como aborda essa rivalidade de mais de 50 anos.

Sinopse

Os vencedores do Oscar®, Matt Damon e Christian Bale estrelam “Ford Vs Ferrari”, a incrível história real do visionário designer automotivo americano Carroll Shelby (Damon) e do destemido piloto britânico Ken Miles (Bale). Juntos, eles lutaram contra o domínio corporativo, as leis da física e seus próprios demônios pessoais para construir um carro de corrida revolucionário para a Ford Motor Company, assumir o controle das pistas e derrotar os carros dominantes de Enzo Ferrari, nas 24 Horas de Le Mans, na França em 1966.”

Ford vs Ferrari, história e um leve drama

Com um título desses, tudo que esperamos é um filme lotado de corridas, carros e afins. Tem tudo isso, mas dentro de um contexto histórico contando a batalha empresarial entre as duas marcas que dão nome ao filme. O roteiro escrito a seis mãos (Jezz Butterworth, John-Henry Butterworth e Jason Keller) traz um filme que, se não é denso a ponto de poder ser chamado de um drama clássico, transita facilmente dentro do estilo sem causar estranheza. As corridas estão lá, não se engane. Mas são acertadamente espaçadas entre pontos chave da narrativa.

A história é bem calcada no confronto das marcas (no contexto histórico da época), tendo como principal elemento da narrativa os personagens de Matt Damon (Carroll Shelby) e o sempre acima da média Christian Bale (Ken Milles), que tem uma relação de amizade e acima de tudo, confiança. E como toda amizade boa que se preze, cheias de conflitos e reconciliações.  A construção dos personagens não é muito aprofundada, mas isso nada atrapalha a narrativa. Tudo que necessitamos está ali e por isso o filme acontece sem nenhum problema digno de nota.

Ford vs Ferrari | Crítica

Fotografia e edição dignas de Oscar

Separei esse espaço para falar desses dois elementos em particular. A fotografia do filme não tem nada de revolucionário, mas é aquele “prato feito” dos bons, com um arroz soltinho, feijão bem temperado, carne no ponto e aquela salada verde que parece ter sido colhida minutos antes de chegar a mesa. Sim, nem sempre fazer o “básico” é fácil e aqui é feito com uma maestria ímpar.

Já a edição, essa sim é mais ousada. Normalmente em cenas de corrida e/ou ação, temos cortes muito rápidos e até meio confusos de forma proposital, justamente para disfarçar alguns possíveis defeitos nos efeitos ou algo do tipo. Aqui, vemos justamente o contrário. Cortes precisos e cirúrgicos, sem senso de urgência. Passa a emoção pro espectador de forma cristalina, seja ela a aflição dos momentos críticos ou a sensação de velocidade. Belíssimo trabalho da dupla Michael McCusker e Andrew Buckland

Ford vs Ferrari | Crítica

Resumo final

Ford vs Ferrari é um excelente filme. Muito acima das (minhas) expectativas. Matt Damon está muito seguro e Christian Bale joga o nível sempre lá em cima. Tudo isso com uma direção corretíssima  do ótimo James Mangold. Vejam no cinema!

 

 

 

Se inscreva em nosso canal!

Curta nossa fanpage

Últimos Posts
Good Omens | Crítica
  • 29 de novembro de 2019
Ford vs Ferrari | Crítica
  • 28 de novembro de 2019
Capitã Marvel | Crítica
  • 10 de março de 2019
FIFA 19 | Draft FUT Online
  • 30 de novembro de 2018
Red Dead Redemption 2 – O melhor jogo da minha vida
Login
Loading...
Sign Up

New membership are not allowed.

Loading...