Franquias intermináveis do cinema

O filme é lançado no cinema e é sucesso de público. Centenas de milhões de dólares arrecadados e uma certeza: terá uma continuação. Mas será mesmo que ela é necessária? Por que precisam ser lançados 27 filmes e 2 seriados de tv sobre? Sim, vamos falar aqui de franquias intermináveis do cinema. Aquelas que os produtores expremem até a última gota, até irritar todo e qualquer ser humano que aprecie a 7ª arte.

Velozes & Furiosos

Impossível pensar na lista sem citar essa franquia de carros e mentiras. Começou bem, com um filme de corridas clandestinas, aquele universo meio bandido, personagens carismáticos… Hoje em dia tem o The Rock usando uma metralhadora .50 como o Rambo (com todo respeito ao Rambo, esse mito eterno). O que aconteceu pra chegar nesse ponto? Tudo bem, o filme continua sendo um gigantesco sucesso de público, mas ter audiência nunca foi sinônimo de qualidade né? Faustão ta aí e não me deixa mentir. O filme perdeu completamente o sentido, a trama não tem mais nenhuma lógica com o início dela, totalmente desvirtuada. E cada vez mais mentiroso. Aguardo Toretto no espaço dando “cavalo de pau” em um ônibus espacial.

Piratas do Caribe

Sei que a galera fanzoca do Depp vai torcer o nariz mas a verdade é que ninguém aguenta mais o Jack Sparrow. O personagem é bem bacana, mas se até chocolate demais enjoa, imagina um personagem usado à exaustão. Os dois primeiros eu confesso que gostei bastante, mas do terceiro em diante a história se perdeu (e muito). O próprio Depp disse já estar saturado do personagem, mas ai vem a bilheteria gigante e o caminhão de dinheiro… E eu entendo ele. Mas não pago nem mais um mísero centavo para assistir no cinema.

Transformers

Aqui temos o cara que mais gosta de explosões na história do cinema. Michael Bay é alucinado por fogo, destruição e tudo de mais caótico. Bacana, se ele não fizesse isso até num simples bater de palmas. O primeiro Transformers impressionou pelos efeitos especiais e parou por ai. Do segundo em diante, filmes completamente arrastados e uma história quase risível, com contribuição luxuosíssima do medíocre Shia Labeouf. É algo tão sem noção que o segundo filme tem quase 3 horas (!!) de duração e a história vai de nada para lugar nenhum. E o querido Bay não parece querer parar tão cedo.

Atividade Paranormal

Essa é uma franquia que me irritou desde o começo. Puro e simples jump scare, nunca teve um roteiro muito coeso. Mesmo assim, já chegou em seu sexto (!!!) filme e tudo isso sem acrescentar absolutamente nada. Você assiste e sabe exatamente a hora que aquela faca vai se mexer sozinha na mesa da cozinha ou a televisão vai ligar. Tudo muito previsível e batido. A ideia de ser filmado como câmera de segurança era bacana e até inovadora no primeiro filme. Até poderia se sustentar se a motivação dos filmes fosse boa o suficiente, coisa que obviamente não é o caso.

Resumo final

A indústria do cinema, como qualquer outra, visa o lucro. Mas a ganância sem limite nos traz esses infindáveis lançamentos que nada acrescentam e empobrecem a experiência do público com a sétima arte. Enquanto houver esse lançamento massivo de filmes que só visam o lucro, a cultura cinematográfica do público médio continuará limitada.

Se inscreva em nosso canal!

Curta nossa fanpage

Últimos Posts
Good Omens | Crítica
  • 29 de novembro de 2019
Ford vs Ferrari | Crítica
  • 28 de novembro de 2019
Capitã Marvel | Crítica
  • 10 de março de 2019
FIFA 19 | Draft FUT Online
  • 30 de novembro de 2018
Red Dead Redemption 2 – O melhor jogo da minha vida
Login
Loading...
Sign Up

New membership are not allowed.

Loading...